Avalie qual foi o aproveitamento das empresas com a aplicação da Reforma Trabalhista na 2ª edição do 13 º Encontro de Relações Trabalhistas e Negociações Sindicais .
PRIMEIRO DIA – 7 DE outubro

8h15 – 8h45 – Recepção 
8h45 – Abertura pelo presidente do Encontro

José Emídio Teixeira Diretor
Dialogar

9h -10h PALESTRA
Avaliação de quase dois anos de Reforma Trabalhista, impactos da Reforma da Previdência nas Relações de Trabalho e MP da liberdade Econômica

  • A Reforma Trabalhista deu certo? O que já aconteceu 
  • Teve judicialização? Caminha para isso? Está mais independente da Justiça do Trabalho? 
  • O impacto do enfraquecimento dos sindicatos nas empresas e na área de negociação trabalhista 
  • MP da liberdade econômica e demais alterações em estudo pelo governo

Sólon Cunha, Sócio
Mattos Filho Advs.

10h às 10h30 Coffee Break 

10h30 – 12h30 PAINEL 1
A visão das grandes empresas e seus líderes de negociação sobre a Reforma Trabalhista e o fim da Contribuição Sindical, Reforma da Previdência nas Relações de Trabalho e MP da liberdade Econômica

As grandes transformações no mundo do trabalho e os impactos nas negociações coletivas

Newton dos Anjos, Gerente Executivo Jurídico, Trabalhista
Embraer 

O projeto do Governo para a retomada das discussões sobre a Reforma Sindical

Meire Corrêa Fontes,Gerente de Rel. Trabalhistas e Sindicais
Grupo Boticário

 O impacto da Reforma Trabalhista e do fim da contribuição no berço do sindicalismo brasileiro

Germano Vilhena de Andrade Neto, Gerente Executivo
Volkswagen

A nova ordem nas Relações do Trabalho – Qual o impacto da tecnologia e das recentes alterações das leis nas relações trabalhistas e sindicais? O que se espera do profissional de Relações Trabalhistas diante desse cenário de constantes transformações?

Roberto Baccaro, Consultor de Relações Trabalhistas e Sindicais
Latam Airlines

12h30 – 14h00 Almoço

14h00 – 14h50 Caso prático 1
Trabalho Intermitente – A experiência do Magazine Luiza

O foco do Magazine Luiza está em garantir qualidade no atendimento do cliente. Para manter essa qualidade e enfrentar a sazonalidade no comércio o Magazine Luiza implantou o projeto intermitente.

  • Ações para contrato imediato de 1300 pessoas após a Reforma
  • Pagamentos, benefícios e segurança para o trabalhador
  • Alinhamento com o esocial
  • Erros e acertos

Renato Machado Moreira, Relações Trabalhistas e Sindicais
Magazine Luiza

14h50 – 15h40 Caso prático 2 – Negociação Coletiva
A negociação como prioridade e uma aplicação ampla da Reforma Trabalhista, os caminhos definidos e resultados alcançados
Pragmatismo ou ousadia, a Biosev mergulhou fundo na Reforma Trabalhista e colocou em prática com bons resultados várias flexibilizações 

  • A experiência da retirada de horas in itinere
  • A valorização da imediata da negociação – inúmeras assembleias e o benefício do negociado sobre o legislado
  • Negociação coletiva: 54 sindicatos, envolvimento dos ministérios público e do trabalho e reajuste negociado = 0%

Cláudia BenattoGerente Executiva de relações trabalhistas e Sindicais
Biosev

15h40 às 16h10 Coffee Break 

16h10 – 17h00 O Depósito Recursal inovado pela Reforma Trabalhista – Como a substituição do Depósito Recursal por Seguro Garantia favoreceu o processo?

Possibilidade de utilização do seguro garantia nos processos em fase de conhecimento, para fins de depósitos recursais, na Justiça do Trabalho

  • A dinâmica evolução do Seguro Garantia judicial
  • O Seguro Garantia para depósito recursal na prática e suas vantagens
  • A aceitação do Seguro Garantia pela Justiça do Trabalho

Ingrid Schroeder Levy, Superintendente de Sinistro, Jurídico e Controle de Riscos
Junto Seguros

17h – 17h50 Caso prático 3: Turno de 12 horas

Uma unidade da Vale há anos negociava com o sindicato e sem sucesso uma alteração na escala que parecia ser benéfica à empresa e aos colaboradores não só na visão da empresa mas também na dos empregados.

  • Quais os pontos de interesse dos empregados no turno de 12 horas
  • A estratégia de negociação ganha x ganha aplicada no desenvolvimento da parecia com as lideranças resultando numa aprovação por 90% na assembleia sindical
  • O material preparado e compartilhado no diálogo com as lideranças
  • A partir do sucesso da negociação do turno de 12 horas, as próximas propostas: ponto por exceção e termo de quitação.

Aldo Lima, Gerente de Relações Trabalhistas
Vale

18h15 – 18h30 Encerramento do primeiro dia pelo presidente do evento

SEGUNDO DIA – 8 de outubro

8h15 – 8h45 – Recepção 
8h45 – Abertura pelo presidente do Encontro

José Emídio Teixeira Diretor
Dialogar

9h -10h30 PAINEL 2 – Posição dos Sindicatos frente às Reformas e o projeto de Reforma Sindical dos Sindicatos

  • Qual foi o impacto da Reforma Trabalhista no movimento sindical
  • Como os sindicatos estão se reorganizando
  • Qual o futuro dos sindicatos e qual o papel do sindicato no futuro

Clemente Ganz Lucio, Diretor Técnico
DIEESE

Ricardo PatahPresidente 
Sindicato dos Comerciários de São Paulo 

10h30 às 11h Coffee Break 

11h – 12h30 PAINEL 3 – Negociado sobre o legislado: Qual é a abrangência dos acordos: segurança jurídica dos acordos 

  • Como avaliar a extensão do negociado sobre o legislado e quais as demais regulamentações que a reforma não cobriu 
  • Quando eu fecho um acordo com o sindicato e não prevejo cláusulas, eu tenho de obrigatoriamente seguir a convenção coletiva? 
  • Segurança jurídica dos acordos – como proteger/ blindar os acordos assegurando que lá na frente isso não se vire contra a empresa

Fabiano Zavanella, ProfessorEPD/SP 
DiretorIPOJUR 
Sócio Rocha Calderon e Advs. 

Magnus Ribas Apostólico, Diretor
M. Apostolico Negociações e Mediação 

M. Apostolico Negociações e Mediação 

12h30 – 14h Almoço 

14h Casos práticos

14h – 14h45 Caso prático 4: Banco de Horas e Função de Confiança por Acordo Coletivo – A experiência na Duratex 

A experiência da Duratex e o resultado da pesquisa realizada com 40 empresas reforça a constatação de que a Reforma Trabalhista fortalece a mesa de negociação e da construção do diálogo e parceria para garantia da produtividade e competitividade das empresas

  • Avaliação da pesquisa realizada com empresas após a Reforma Trabalhista
  • Mudança de mindset do público, focando nas entregas e não mais em comando e controle
  • Todo o processo de mudança, a gestão da sua aplicação na prática, aprendizados, correções e ganho

Luiz Henrique C Leite, Gestor de Relações do Trabalho
Duratex

14h45 – 15h30 Caso prático 5: Terceirização – A experiência de terceirização da Kroton melhorias e perspectivas após a Reforma

  • Experiências recentes em terceirização – principais aprendizados 
  • Modelo adotado e implantado na Kroton após a Reforma Trabalhista – o que funciona e o projeto de ampliação da terceirização como um negócio 
  • Como a empresa se resguardará judicialmente 

Pedro BonfimGerente Sênior de Remuneração e Benefícios 
Kroton 

15h30 – 16h00 Coffee Break

16h00 – 16h45 Caso prático 6 A modernização na Gestão de Pessoas na área pública: Relações de Trabalho e Integridade 

  • Implementação do Programa de Integridade no setor público e a melhoria na gestão de pessoas 
  •  Impacto da visibilidade dos KPI´s para negociação e as novas diretrizes das relações de trabalho 
  • Fortalecimento das questões éticas e de integridade versus a redução de sanções aos agentes públicos 

Cleber Izzo, Diretor de Relações do Trabalho
DERET/SGP/Ministério da Economia 

16h45 – 17h30 Jurisdição trabalhista e relações de trabalho
A interação da justiça trabalhista com o mundo corporativo deixa a desejar. A Reforma Trabalhista pode ser, quem sabe, uma porta para intensificar esse diálogo, o reconhecimento e o entendimento dessas esferas criando uma melhoria no alinhamento entre as instituições e o trabalhador

  • Conflitos trabalhistas e atuação do Estado.
  • Exercício da Jurisdição na solução dos conflitos.
  • Meios e Métodos Alternativos e a atuação jurisdicional.
  • Ampliação do conteúdo conceitual para relação de trabalho diante das novas formas de relações de trabalho.
  • Busca da efetividade e repercussões sociais.

Francisco Pedro Jucá, Juiz do Trabalho e Professor livre docente
USP  

17h30 – 18h00 – Debates sobre os temas e casos práticos apresentados

18h Encerramento do Encontro